Volumes de armazenamento de instâncias SSD - Amazon Elastic Compute Cloud

Volumes de armazenamento de instâncias SSD

Para garantir a melhor performance de IOPS nos volumes de armazenamento de instâncias SSD no Linux, recomendamos usar uma versão mais recente do Amazon Linux ou outra AMI do Linux com uma versão de kernel de 3.8 ou superior. Se você não usar a AMI do Linux com uma versão de kernel de 3.8 ou superior, sua instância não atingirá a performance máxima de IOPS disponível para esses tipos de instância.

Como outros volumes de armazenamento de instâncias, você deve mapear os volumes de armazenamento de instância SSD para sua instância quando ela é executada. Os dados nos volumes de instância SSD persistem apenas durante a vida útil da instância do associada. Para obter mais informações, consulte Adicionar volumes de armazenamento de instâncias à instância do EC2.

Volumes SSD de NVMe

Algumas instâncias oferecem volumes de armazenamento de instâncias de unidades de estado sólido (SSD) de memória expressa não volátil (NVMe). Para obter mais informações sobre o tipo de volume de armazenamento de instâncias compatível com cada tipo de instância, consulte Volumes de armazenamento de instâncias.

Para acessar os volumes de NVMe, os drivers de NVMe devem ser instalados. As AMIs a seguir atendem a este requisito:

  • Amazon Linux 2

  • Amazon Linux AMI 2018.03

  • Ubuntu 14.04 (com kernel linux-aws) ou posterior

  • Red Hat Enterprise Linux 7.4 ou posterior

  • SUSE Linux Enterprise Server 12 SP2 ou posterior

  • CentOS 7.4.1708 ou posterior

  • FreeBSD 11.1 ou posterior

  • Debian GNU/Linux 9 ou posterior

Depois de se conectar à instância, você pode listar os dispositivos de NVMe usando o comando lspci O seguinte é um exemplo da saída de uma instância i3.8xlarge compatível com quatro dispositivos de NVMe.

[ec2-user ~]$ lspci 00:00.0 Host bridge: Intel Corporation 440FX - 82441FX PMC [Natoma] (rev 02) 00:01.0 ISA bridge: Intel Corporation 82371SB PIIX3 ISA [Natoma/Triton II] 00:01.1 IDE interface: Intel Corporation 82371SB PIIX3 IDE [Natoma/Triton II] 00:01.3 Bridge: Intel Corporation 82371AB/EB/MB PIIX4 ACPI (rev 01) 00:02.0 VGA compatible controller: Cirrus Logic GD 5446 00:03.0 Ethernet controller: Device 1d0f:ec20 00:17.0 Non-Volatile memory controller: Device 1d0f:cd01 00:18.0 Non-Volatile memory controller: Device 1d0f:cd01 00:19.0 Non-Volatile memory controller: Device 1d0f:cd01 00:1a.0 Non-Volatile memory controller: Device 1d0f:cd01 00:1f.0 Unassigned class [ff80]: XenSource, Inc. Xen Platform Device (rev 01)

Se você está usando um sistema operacional compatível mas os dispositivos de NVMe não estão sendo exibidos, verifique se o módulo de NVMe está carregado usando o comando a seguir.

  • Amazon Linux, Amazon Linux 2, Ubuntu 14/16, Red Hat Enterprise Linux, SUSE Linux Enterprise Server, CentOS 7

    $ lsmod | grep nvme nvme 48813 0
  • Ubuntu 18

    $ cat /lib/modules/$(uname -r)/modules.builtin | grep nvme s/nvme/host/nvme-core.ko kernel/drivers/nvme/host/nvme.ko kernel/drivers/nvmem/nvmem_core.ko

Os volumes de NVMe estão em conformidade com a especificação NVMe 1.0e. Você pode usar os comandos de NVMe com os volumes de NVMe. Com o Amazon Linux, você pode instalar o pacote nvme-cli no repositório usando o comando yum install. Com outras versões compatíveis do Linux, você pode fazer download do pacote nvme-cli se ele não estiver disponível na imagem.

Os dados no armazenamento de instâncias de NVMe são criptografados usando uma criptografia de bloco XTS-AES-256 implementada em um módulo de hardware na instância. As chaves de criptografia são geradas usando o módulo de hardware e são exclusivas para cada dispositivo de armazenamento de instâncias de NVMe. Todas as chaves de criptografia são destruídas quando a instância é interrompida ou encerrada e não podem ser recuperadas. Você não pode desativar essa criptografia e não pode fornecer sua própria chave de criptografia.

Volumes SSD não NVMe

A instâncias a seguir oferecem suporte a volumes de armazenamento de instâncias que usam SSDs não NVMe para fornecer alta performance de E/S aleatória: C3, G2, I2, M3, R3 e X1. Para obter mais informações sobre o suporte a volumes de armazenamento de instâncias com suporte de cada tipo de instância, consulte Volumes de armazenamento de instâncias.

Suporte a TRIM do volume de armazenamento de instâncias

Alguns tipos de instâncias oferecem suporte a volumes SSD com TRIM. Para obter mais informações, consulte Volumes de armazenamento de instâncias.

Os volumes de armazenamento de instâncias que oferecem suporte ao TRIM são aparados completamente antes de serem alocados à instância. Esses volumes não estão formatados com um sistema de arquivos quando uma instância é iniciada, portanto, você deve formatá-los para que possam ser montados e usados. Para obter acesso mais rápido a esses volumes, você deve ignorar a operação TRIM ao formatá-los.

Com volumes de armazenamento de instâncias que oferecem suporte ao TRIM, você pode usar o comando TRIM para notificar o controlador de SSD quando você não precisa mais dos dados que gravou. Isso fornece ao controlador mais espaço livre, o que pode reduzir a amplificação da gravação e aumentar a performance. No Linux, use o comando fstrim para habilitar o TRIM periódico.